Retorno à Feira do Livro de Sapiranga - RS

JOÃO PEDRO RORIZ RETORNA À SAPIRANGA PARA UMA FESTA DO LIVRO APÓS NOVE ANOS. A ÚLTIMA PARTICIPAÇÃO FOI NO CIRCUITO LITERÁRIO DE 2013.


Por assessoria de imprensa


Sapiranga é uma cidade marcada pelas ações culturais e sociais, com forte adesão da sociedade aos eventos promovidos pelo poder público. E neste 2022, passados os grandes senões da Pandemia de Corona Vírus - que sim, ainda persiste, mas com a qual aprendemos a lidar à duras penas - tornou-se possível reiniciar o projeto literário municipal que faz a alegria de livreiros da região, alunos e professores. É também um espaço de dinâmicas e de expressões artísticas ímpares para o desenvolvimento cultural e social.


E para o escritor João Pedro Roriz é um evento que não tem apenas uma importância profissional:


- Foi aqui, nesta cidade, em evento literário, que comecei a namorar a mulher com quem me casei. Ela morava no RS e eu na cidade do Rio de Janeiro.


O romance foi testemunhado por autores ilustres. Hellô Bacichette e Augusto Pessoa estavam lá, na edição de 2013 e até hoje atestam a sorte que o evento logrou ao casal. Na edição de 2022, Roriz encontrou-se com a velha amiga, conterrânea, Ana Claudia Ramos, com quem travou muitas conversas. Não era de se esperar o contrário: afinal, a pandemia separara os bons amigos.


E não faltou multidão. O livro "O mistério das quatro estações" (BesouroBox) foi adquirido 450 vezes. Sim, e tome de autógrafos, conversas, rodas sentados no chão mesmo (é mais gostoso), momentos de fotografias, sorrisos e algumas lágrimas - afinal, muitos dos menininhos e menininhas de nove anos atrás estavam lá, garbosamente, para desfilar com seus novos corpos de adultos.


E os professores? Caso a parte. Disfarça. Velhos amigos, por assim dizer! O que não fazer quando encontrar com esses queridos? Tomar goles e goles de chimarrão, numa conversa animada sobre projetos, expectativas de futuro; os novos dilemas das atuais juventudes, os principais desafios da educação... E assim, constituem-se os propósitos, os novos trilhos, as caminhadas que deflagram pequenas existências, o tal sentido da vida.


E temos fotografias. Muitas. E entrevistas. Uma delas bem agradável, cheias de revelações filosóficas e referências literárias - generosamente conduzida por Roger Castro, um amante da literatura e das artes em geral. Assista abaixo:





2 visualizações0 comentário