O fim de todas as desculpas

Atualizado: 13 de Dez de 2019


AS PESSOAS QUE NÃO GOSTAM DE LER USAM SEMPRE AS MESMAS DESCULPAS PARA JUSTIFICAR A FALTA DO HÁBITO DA LEITURA. EIS MINHAS RESPOSTAS PARA CADA UMA DELAS.

- “Ah, eu sou muito ocupado”.

Resposta: Usamos o tempo de acordo com nossas predileções e necessidades. Ler não é importante para você, ou reservaria um bom momento só para isso.

- “Acho chato”.

Resposta: Chato vai ficar o seu papo se você não começar a ler.

- “Acho difícil”.

Resposta: Ler é um exercício como qualquer outro. Comece por um livro fácil e vá subindo de nível.

- “Não acho gostoso”.

Resposta: Ler não é sempre uma delícia, pois dá trabalho, ainda mais para quem não tem o hábito. Mas saiba que a sua força de vontade diante da superação das dificuldades ou da compreensão daquilo que você não conhece é parte do resultado de quem você é.

- “Eu gosto de fazer outras coisas”.

Resposta: Você não precisa ser um expert em leitura. Basta dividir seu tempo entre as atividades. Equilíbrio é fundamental.

- “Não existem livrarias na minha cidade”.

Resposta: Você já ouviu falar em compras pela Internet?

- “Não acho importante”.

Resposta: Antes da invenção da imprensa, a memória e a experiência eram os atributos mais importantes do ser humano. Hoje é o conhecimento e o talento de lidar com o diferente. A leitura te dá as duas coisas!

- “Sou traumatizado. Odiei a minha experiência de leitura na escola”.

Resposta: As escolas estão mudando os seus padrões de pensamento sobre a leitura obrigatória. E você? Já mudou o seu?

- “Não tenho o hábito da leitura”.

Resposta: Quando você tiver um filho, vai querer que ele tenha esse hábito. Então comece a ler agora para dar exemplo.

- “Sou muito visual e leitura não é visual”.

Resposta: Leitura é exercício totalmente visual. A verdade é que você tem preguiça de imaginar, ou ainda não consegue fazer isso como gostaria. Aprenda!

- “Tenho baixa visão”.

Resposta: Você não é o único. Muitos têm olhos saudáveis e padecem do mesmo mal. Busque recursos de leitura para deficientes visuais. Você poderá não ter acesso a todos os livros, mas poderá ler se quiser. E a leitura ampliará a sua visão, pelo menos a sua visão sobre a vida e o mundo.

- “Eu não sei ler”.

Resposta: Entre na alfabetização. Existem escolas espalhadas pelo País que atendem crianças, jovens e adultos com a mesma demanda. E lembre-se: não adianta nada aprender o alfabeto e continuar não entendendo o significado das palavras. Então, mãos a obra, pois você tem um longo caminho a percorrer.

- “Já leio revistas e jornais”.

Resposta: Parabéns! Isso também é leitura. Mas é um tipo de leitura mais objetiva. Desenvolva a subjetividade lendo artigos, crônicas, contos, poemas, novelas e romances. E o mais importante: aprenda a fazer relações de ideias entre os textos lidos.

- “Sou muito agitado”.

Resposta: Procure um livro agitado que nem você. Ou tente se acalmar para ler. Existem remédios naturais que podem acalmar você sem tirar o seu foco. Busque ouvir seus próprios batimentos cardíacos. Abra um livro, saia de dentro de você e deixe seu coração bater no ritmo da história. Pronto, você e o livro serão um só e seu agito já não será assim tão importante.

- “Livros costumam ter muitas páginas”.

Resposta: Claro, afinal, é um livro. Se não gosta de livros longos, leia os curtos. Você perceberá que tem livros que são pequenos na forma e imensos na fôrma. Alguns livros pequenos inclusive são infinitamente mais difíceis de ler do que os grandões. Esqueça as páginas e se apegue ao conteúdo. Lembre-se: a aparência distrai, a essência conquista.

- “Eu me perco na história”.

Resposta: Que delícia! Adoro me perder dentro da história. Faz parte! É como na vida! Mas no livro você não precisa ter medo de se perder. Siga em frente, se perca mais vezes e quem sabe um dia você não se encontre, não só no livro como na vida.

- “Eu não sei que livro ler”.

Resposta: Liberdade sem escolha é cativeiro. Você precisa ser cativo do que te cativa! Para conhecer a obra, analise a capa, o título, as orelhas; abra o livro, cheire-o e leia a biografia do autor. Busque ler sobre assuntos que você gosta. Mas também tente se aventurar em outros temas.

- “Minha família não me deixa ler sossegado”.

Resposta: Você está colocando sua felicidade no colo dos outros. Não faça isso! Defenda a sua individualidade com unhas e dentes e reserve um espaço, um horário e um livro só para você.

- “Eu não gosto de ler pois isso é coisa de nerd”.

Resposta: Você é muito preconceituoso e isso pode ser um sintoma da falta do hábito de leitura.

- “Eu não leio nada a não ser a Bíblia”.

Resposta: A Bíblia é um livro fantástico. Mas com certeza você não leu esse livro, ou pelo menos não entendeu suas simbologias, pois essa obra costuma aguçar muito a curiosidade do leitor sobre assuntos na esfera filosófica, social e artística.

- “Livro é caro”.

Resposta: Se você não pode comprar um livro caro, compre um mais barato ou de segunda mão, ou peça emprestado na biblioteca. Se preferir, entre no site www.dominiopublico.gov.br e baixe livros de graça na Internet.

João Pedro Roriz é escritor, jornalista e arte-educador.

#vertigens

14 visualizações

João Pedro RorIz

Site oficial do escritor