Como faço para gostar de ler?

Atualizado: 13 de Dez de 2019


A maioria dos adolescentes que eu conheço afirma não gostar de leitura. Eu mesmo, que sou escritor, quando era adolescente também não curtia ficar parado lendo. O mundo lá fora não para e, normalmente, nessas horas dá tristeza ficar em casa lendo, catando milho em uma página, pastando numa folha cheia de letrinhas... Fora a dor de cabeça de tédio que impede de fazer qualquer coisa que não seja conversar no Face ou ouvir música enquanto as meninas pensam na vida e rabiscam o caderno cheio de coraçãozinhos (ai, ai, a paixão!).

Ler é algo que exige habilidade. Você só fica bom nisso se praticar bastante. Mas ainda assim, existe hora para tudo: para comer gelatina, para chutar bola na vidraça do vizinho, para jogar um "meteoro da paixão" no Luan Santana, pra paquerar, pra estudar, pra vegetar e para ler.

Mesmo os adolescentes que não curtem leitura reconhecem a importância dos livros e de seus conteúdos. Na escola, rola uma pressão desgraçada para que o adolescente leia tudo que lhe caia à mão... normalmente os adultos elogiam quando vêem o filho de alguém com a cara enfiada num livro (aliás essa é uma ótima dica para conquistar o sogrão ou a sogrona).

Uma coisa é certa: ler é prazeroso quando temos interesse pelas informações. Não é à toa que revistas de fofoca vendem feito água no deserto. Esse é o primeiro passo: se você é obrigado a ler um livro na escola, procure se informar sobre a história do livro e trace um paralelo entre o conteúdo do livro e você, seus hábitos, hobbies e costumes. Dessa forma, o livro já não parecerá tão estranho.

Outro fato interessante é que o começo do livro nem sempre é gostoso de ler. Isto porque não nos acostumamos ainda com a leitura deste livro. Observe que um carro só chega a 120 km/hora depois de pegar fôlego após percorrer os primeiros metros em uma velocidade mais baixa. Não se irrite!

Se o livro não for obrigatório e não estiver interessante MESMO, você tem todo o direito de largar esse e ler outro.

Antes de bater um rango, é sempre bom atiçar a fome. Isso torna a comida ainda mais gostosa. Eu não sei você, mas eu fico sentindo o cheiro do alimento, fico pensando no quanto aquela comidinha deve estar gostosa, misturo o arroz com o feijão bem devagarzinho a fim de ver suas cores e liberar o seu aroma (huuum, deu fome!). Com o livro é a mesma coisa! Olhe a capa, passe os dedos em cima da capa, sinta o cheiro do livro, abrace-o, sinta seu peso. Depois se pergunte: como é que o autor começa a escrever essa história? Esse autor está morto ou está vivo? Em que ano ele viveu/vive, onde morou/mora? Será que foi muito difícil para ele escrever esse livro? Como será que ele fez para ter essa ideia? Depois, abra o livro e leia a orelha, o prefacio, a quarta página e a introdução... comece a ler o livro devagarzinho como se descobrisse um sarcófago sagrado. Isso com certeza vai deixar a sua leitura muito mais agradável.

Outro aspecto interessante da leitura é a interatividade. Sim, interatividade! Livro tem botão e efeito especial dentro da sua cabeça, pois quando um escritor coloca alguma coisa no papel, ele espera que você o ajude a contar essa história. É o leitor quem decodifica as letras e transforma o que está escrito no livro em aventura, drama, mistério ou comédia. Imaginação é tudo, minha gente!

Ler é prazeroso, mas exige esforço. É como uma musculação que exige algum estresse do corpo e da mente. Mas depois que o seu livro acabar, vai te dar um vazio existencial... É nessas horas que você percebe o quanto é gostoso se dedicar à leitura. E não fique com vergonha de dizer "até que enfim esse livro acabou", afinal todo esforço requer determinação. E no final, a gente se orgulha por ter conseguido ultrapassar os obstáculos.

Você não tem tempo para ler? Duvido! Se o seu ônibus não chocalha muito, aproveite para ler enquanto estiver em trânsito. Quando estiver no banheiro "meditando", procure algo interessante para ler (você não vai a lugar nenhum mesmo!). Tente ler após o trabalho ou os estudos (é ótimo para ajudar a esquecer os problemas do dia-a-dia). Tente trocar um terço do tempo que você dedica à televisão e à Internet para ler, nem que seja um capítulo por dia.

No site http://www.dominiopublico.gov.br/ você encontra uma porção de livros clássicos em uma página mantida pelo Governo Federal. Baixe um para você gratuitamente e faça a festa!

#artigo

11 visualizações

João Pedro RorIz

Site oficial do escritor